Pesquisar:

Notícia publicada em: 12/07/2013 às: 16:33:09
Por: Fateb
As Manifestações e as Redes Sociais

Desde o mês de junho, as ruas de diversas cidades brasileiras foram tomadas por protestos, que vieram a tona para mostrar a insatisfação da população com inúmeras causas. O estopim foi o aumento das passagens de ônibus na cidade de São Paulo. E, a partir daí, outros movimentos sociais também se manifestaram: reclamações sobre os gastos excessivos com estádios para a copa; queixas sobre problemas na área da saúde;  falta de qualidade das escolas no país; insatisfação com os impostos abusivos. Enfim, a frase "O Gigante Acordou!" veio para mostrar que o povo é quem deve determinar os rumos de sua nação e que os brasileiros não suportam mais e repudiam políticos desonestos e esse câncer social chamado corrupção.

 

E o que a Tecnologia tem a ver com tudo isso? A mobilização de usuários do Facebook e do Twitter, os dois sites de redes sociais mais acessados do Brasil, foi considerada uma das principais forças por trás das manifestações que atingiram todo o país. Na internet, tanto usuários experientes quanto iniciantes se tornaram organizadores, comentaristas e protagonistas dos protestos. Foi através da Internet que as pessoas se organizaram para realizar atos de protestos. E, além de mobilizar, a Internet foi usada para também documentar o que se viu nas ruas e demonstrar posicionamentos políticos. A movimentação também fez o caminho inverso - além de levar internautas para as ruas, trouxe pessoas também para dentro das redes virtuais. O próprio exército manteve monitoramento das manifestações 24 horas por dia por meio das redes sociais. O acompanhamento foi feito online porque as manifestações não tiveram líderes assumidos nem organicidade, e, dessa forma, o trabalho de infiltração ficou prejudicado.

 

Enfim, a rapidez com que as informações se espalham na Internet serviu mais uma vez para mostrar o poder da grande rede e como um comentário postado se dissemina para toda a comunidade, chegando até senhoras, adultos, crianças e adolescentes.

 

Wagner José Dizeró. Doutor em Computação pela Poli/USP. Professor e Coordenador de curso no Unilins. Diretor da Fabrasoftware. e-mail: wagner@fgestor.com.br